Análise psicológica da série YOU

Série You: Original Netflix inspirada no best seller de Caroline Kepnes.

(contém spoilers)

O personagem principal, Joe, é o stalker que trabalha em uma livraria. No instante em que conhece Beck, dá inicio a uma série de pensamentos obsessivos sobre ela. É como se pensamentos intrusivos invadissem sua cabeça e ele não conseguisse controlar. Em sua mente, todas as ações e comportamentos de Beck são direcionadas a ele: “Ela tá usando o cartão de crédito para que eu saiba seu nome”, etc. A partir daí, Joe descobre o endereço de Beck e seu ciclo de amizades por meio das redes sociais e começa uma verdadeira perseguição a todos os passos de Beck.

Joe mata o ex/atual/de Beck na intenção de protege-la, afinal, ela não poderia ficar com alguém que não valesse a pena. Na cabeça de Joe, ele age como um perfeito gentleman que salva a donzela do perigo. Depois, assassina Peach (melhor amiga de Beck). Percebam que ele ainda se justifica e culpa suas vitimas, como se elas fossem merecedoras de morrer. Ele é incapaz de diferenciar certo e errado, mente o tempo todo, é irritado, agitado e violento.

Em termos de diagnóstico, até aqui, Joe apresente traços de personalidade antissocial, mais conhecido como psicopatia. A psicopatia é o termo usado para sujeitos mais graves que partem para o assassinato. O termo mais light é o sociopata, que tende a manipular suas vítimas em prol de benefício próprio.

Beck apresenta baixa auto estima (é frustrada profissionalmente e não consegue um relacionamento estável) e busca experiencias limites o tempo todo (uso de álcool e drogas) . Pode-se dizer que é o alvo perfeito para Joe. É muito comum que sujeitos com transtornos sociopatas/psicopatas busquem pessoas com as características de Beck.

É somente nos últimos episódios da série que sabemos sobre o passado de Joe, e como era de se imaginar, ele foi uma vítima de abuso. Joe foi criado pelo dono da livravia (mrs mooney) e sofria abuso psicológico e físico ao ser confinado na jaula de vidro. Por meio das cenas, o que entendemos é que Joe não foi amado em sua infância. Ele vivia em um ambiente caótico e instável.

Durante o inicio do drama, nos pegamos em alguns momentos torcendo pelo Joe. Não se culpe! Sociopatas são extremamente sociáveis e amáveis, afinal, sua mais forte característica é a manipulação. Eles podem ser muito charmosos.

Nossa conclusão sobre o caso amoroso é óbvia: Joe não amava Beck. O que ele sentia era obsessão por ela. Joe não poderia ama-la pois não sabe o que é o amor! Como já dissemos, ele não aprendeu o que era amor na infância.

Pako, vizinho de Joe, merece atenção. Percebem que ele também sofre abusos e vive em um lar totalmente instável? Joe, nos últimos episódios, faz com Pako o mesmo que o Mrs Mooney fazia com ele: O tranca na jaula de vidro. Pako ainda tem instintos de vingança/proteção quando pensa e tenta matar seu padrasto violento. Sobre o futuro de Pako não podemos dizer. As experiencias que ambos viveram não delimitam obrigatoriamente algum transtorno.

O transtorno de personalidade antissocial só é chamado assim em sujeitos acima de 18 anos. Antes disso, é nomeado de transtorno de conduta.

16 Replies to “Análise psicológica da série YOU”

  1. Excelente análise.
    Assistindo com minha esposa ainda comentava sobre como que como Joe, casos não resolvidos da nossa vida, como relacionamentos que terminam e não comseguimos aceitar, podem criar esses sociopatas e psicopatas que temos visto quase que diariamente.
    Pessoas que se julgam “donos” de outras pessoas e acham que somente com elas poderiam ser de fato feliz.

    1. Eu senti nojo do Joe

      1. May, entendo sua reação. Mas temos que ver de vários ângulos a atitude do Joe. Realmente ninguém tem o direito de matar ninguém obvio. Porém, ele tenta ajudar ela do jeito que ele foi ensinado, e consideravelmente ele conseguiu, tornou a personagem Beck famosa. Em nenhum momento ele pensa em matar, as mortes acontecem através dos acontecimentos do momento. Respeito muito seu ponto de vista. Fiquei com muita raiva também, apaixonei pela personagem Beck.

    2. Assisti a série, de acordo com sua análise mencionou que Joe seria um psicopata e em outro momento ser sociopata. Há uma tênue diferença entre os dois transtornos. Se ele teve uma infância difícil sem amor e afeto ele pode ter desenvolvido a sociopatia e não que fosse inato como na classificação de um psicopata. Pois a sociopatia é desenvolvida e dquirida por meio de traumas de infância e experiências ruins.
      Ele então é um psicopata ou sociopata??

      1. Olá Carla! Sociopatia e psicopatia não são coisas diferentes por definição. São diferentes em questão de grau de patologia. Sociopatas e psicopatas podem ter questões genéticas e ambientais que influenciam o desvio do comportamento. Sociopatas manipulam e mentem. Psicopatas fazem isso também e podem cometer crimes mais graves, como o Joe. As manipulações são muito bem pensadas e inteligentes. O Joe se enquadra na psicopatia.

        1. Sociopatas também cometem crimes graves, a diferença é mais voltada ao controle emocional/físico. Psicopatas tendem a ser (auto)controlados/ calmos e costumam ser aqueles que cometem “crimes perfeitos”, eles não sentem culpa e são mais calculistas; já os sociopatas, da mesma forma que os psicopatas, são manipuladores, carismáticos, mas são mais vítimas do descontrole emocional o que os permite a realizar crimes de forma espontânea, sem planejamento, apenas pelo calor do momento. Penso que todo sociopata é um psicopata em potencial.

          1. Excelente!

  2. Me vi torcendo pelo Joe não somente no início da série…mas ao longo dela…entendi que ele não queria machucar aquelas pessoas, as circunstâncias o obrigou…
    Me senti culpada por torcer por ele. Mesmo depois d’ele ter assassinado as primeiras vítimas eu acreditava que os dois pudessem ter um futuro juntos… conversando com algumas amigas sobre isso, vi que eu era a única que havia entendido o lado do Joe e estava torcendo pelo “final feliz” dele… será que a forma como vemos essas coisas reflete em quem somos internamente? Fiquei me questionando…

    1. Eu me senti da mesma forma

    2. Eu tbm senti exatamente o mesmo principalmente nessa segunda temporada.

  3. Interessante a interação dos personagens e a forma como Joe é visto por Beck e todos que a rodeiam. Para Beck, Joe representa a parte falida dela, aquele tendão de Aquiles de ela ter algum conforto longe do grupo das amigas que ela tenta imitar e gostar, mas no fundo é forçado e interesseiro (por parte das amigas, é claro, rs)…
    Ele é tão obcecado que acredita que todas as ações da Beck são puras e bondosas e que ela sempre é vítima de suas amigas, que são como morcegos mordedores de boi, alimentadas pela inferioridade de Beck.
    Nos primeiros episódios, ela busca conhecê-lo e dá uma de difícil demorando para beijá-lo, transar com ele, mas transa com o barman na primeira noite, e mesmo assim Joe não a vê como alguém que está só vivendo e curtindo, como todos.
    O alívio na relação por conta da morte de Peach, tão esperado por Joe, dura pouco tempo. O defunto está começando a feder e o luto só surge após um mês, em forma de desculpa quando Beck começa a transar com seu terapeuta.

  4. Eu me peguei a maior parte da série torcendo pelo Joe e concordando com a maior parte da atitude dele pois eu entendia o que ele sentia e que era para a segurança dela. Um certo momento parei para questionar e pensei…Até onde isso reflete em quem eu sou por apoiar algo assim?

  5. […] A segunda temporada de YOU foi lançada pela NETFLIX. Alguns pontos foram esclarecidos por essa segunda parte. Se você não leu a primeira análise, clica aqui pra ler: http://psicologayohana.com.br/2019/01/22/analise-psicologica-da-serie-you/ […]

  6. Eu pensei em transtorno de personalidade narcisissta o que achas?

  7. Eu acho que o Joe tenta proteger a Beck ao máximo possível e ser alguém que a ajuda pois ele nunca teve isso em sua infância. Ele busca o amor em outras pessoas da forma que nunca foi amado por ninguém. Ele acha que se encontrar alguém que o ama de verdade essa pessoa pode o tirar do “fundo do posso”. Em muitos momentos na série tive raiva do Joe, mas depois que você analisa e conhece o personagem a fundo você percebe que ele só fez aquelas coisas para ajudar a Beck da mesma forma que ele nunca teve ajuda quando criança. Ele quer ver nas pessoas o que nunca viu em si mesmo. Ele tenta sempre ajudar a Beck e tenta tirar pessoas que ele junta perigosas da vida dela. Ele quer salvar a Beck da do mesmo jeito que ele gostaria de ser salvo, mas ele nunca acho ninguém que fizesse isso por ele.
    Essa foi a minha análise enquanto assistia a série <3

    1. Só muito importante ressaltarmos que o Joe não ama a Beck. Ele é obcecado por ela e isso pode se confundir com o amor aos nossos olhos.

Deixe uma resposta